Mesmo com crise, agronegócio projeta desempenho positivo em 2016

Fonte: Canal Rural

Analistas concordam que, de forma geral, o desempenho do setor continuará crescendo entre 1,5% e 2,2% este ano

Único setor a apresentar um Produto Interno Bruto (PIB) positivo em 2015, o agronegócio deve seguir com um bom desempenho ao longo do ano, na avaliação de representantes do setor. Há divergências de opiniões, porém, sobre se o resultado será maior ou menor ante o período anterior, por causa da recessão econômica do país, contrabalançada pelo avanço da produção e das exportações do setor.
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) apontou que o PIB da Agropecuária em 2015 subiu 1,8% em relação a 2014. No quarto trimestre do ano passado, a alta foi de 2,9% ante o trimestre anterior. Já na comparação com o quarto trimestre de 2014, o PIB agro mostrou alta de 0,6%. A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Kátia Abreu, afirmou que o desempenho “não foi surpresa” e que um resultado positivo já era previsto. Analistas concordam que, de forma geral, o desempenho do setor continuará crescendo entre 1,5% e 2,2% em 2016, mas o agronegócio brasileiro não terá força suficiente para evitar novos recuos do PIB nacional, que em 2015 encolheu 3,8% na comparação com 2014.
Em relação ao PIB Brasil é unânime que, mesmo com um bom desempenho, o agronegócio, sozinho, não terá força de impulsionar o país. “O Brasil precisa crescer e o agronegócio não vai segurar as pontas sozinho”, disse o presidente do Conselho Superior do Agronegócio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Cosag/Fiesp), João Sampaio.
Já para 2017, o cenário é mais obscuro. O sócio-fundador da consultoria Agrosecurity, Fernando Pimentel, alerta para os efeitos que a retração do crédito observada desde o ano passado podem surtir no longo prazo. “A retração de crédito é um fator de preocupação e pode afetar a manutenção da intenção de plantio de 2017”, afirmou.

Milho e soja
A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja/MT) projeta um possível aumento em 2016, em consequência principalmente do crescimento esperado para a produção de soja e milho na safra 2015/2016. Estas mesmas culturas foram as responsáveis por garantir o avanço do campo no ano passado. Por outro lado, culturas importantes tiveram queda na produção agropecuária, como café e laranja.
Na avaliação do assessor técnico da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), Gilson Martins, o setor está em amadurecimento e os investimentos em atividades de maior valor agregado e mais intensivas, como avicultura, ajudaram a dar fôlego e contribuíram para o bom desempenho do ano passado.

Fonte: Canal Rural – ver matéria completa em http://bit.ly/1p4qe5E